Palestra – Foro de São Paulo

Exímia conhecedora da história recente da América Latina e respeitada intelectual, Graça Salgueiro domina o tema como ninguém no Brasil, e proferiu a seguinte palestra que é, sem dúvida um must-watch a todos os brasileiros e latino-americanos, em geral.

Vale a pena ver esta aula! É impossível entender o que está acontecendo em nosso continente e as políticas interna e externa de nosso país e seus vizinhos sem saber o que é esta organização que está associada às FARC e ao MIR chileno e que busca recuperar o que foi perdido com o fim da União Soviética. Daí, a relação estreita de muitos países da América Latina com Cuba e a expansão do bolivarianismo em nosso continente.

Anúncios

Entenda o que está acontecendo no Brasil – O que é Marxismo Cultural?

É simplesmente impossível enteder o que está a acontecer em nosso país – e no mundo – sem primeiro saber o que é o Marxismo Cultural.

Não pense que é por acaso que todos gritam “penso diferente de todos” quando todos pensam exatamente a mesma coisa.

O Padre Paulo Ricardo fez uma série de palestras em que explica tin-tin por tin-tin o que é este movimento. Como e porquê surgiu, qual o contexto de sua origem, como age, onde está etc.

Não é por acaso também que os sucessivos ataques ao direito romano, à filosofia grega e, sobretudo, à moral judaico-cristã começaram a ocorrer de forma organizada e metódica numa mesma época e prolongam-se até hoje e cujos efeitos já são observáveis e, claro, preocupantes.


De boa, não importa sua religião, não deixe de assistir a estas palestras por preconceito (só porque é um padre quem as profere). Até porque tudo aí independe de credo. Basta ser humano e de boa intenção para ser de seu interesse.

Rapidinho, é o seguinte: os comunas perceberam que a revolução que eles tanto querem nunca daria certo. Era preciso modificar a mentalidade do povo. Isto é um baita desafio. A Escola de Frankfurt chegou à conclusão que, para tanto, era preciso derrubar os pilares que sustentam a Civilização Ocidental, o direito romano, a filosofia grega e a moral judaico-cristã.

Daí, ser preciso fazer uma verdadeira lavagem cerebral na população. Tal lobotomização está ocorrendo há tempos, por meios culturais.

Livros, novelas, educação à la Paulo Freire, revistas… Aos poucos, idéias vão sendo implantadas na cabeça de todos que, sem preceber, começam a pensar diferente, a concordar com o que eles querem que você pense.

Muitos não percebem o que está acontecendo, principalmente quando é com eles mesmos, uma vez que já estamos cercados por todos lados de tal influência. Afinal, “o peixe não vê a água na qual nada”.

Na educação, pedagogia do oprimido.
Na cultura popular, novelas, filmes, séries e músicas que pregam a promiscuidade, o desprezo à família, o adultério e tutti quanti.
Na história, livros altamente viesados, com mentiras e deturpações.
No jornalismo, manchetes e notícias que distorcem a realidade, e prestam serviço de desinformação e/ou contra-informação.
Na Igreja, Teologia da Libertação, que estupra a Sagrada Liturgia, rebela-se contra o Papa, contesta a autoridade Ecleisástica.
No ambientalismo, um radicalismo impressionante.

Não precisamos ir muito longe para encontrarmos casos e mais casos que comprovam a ação destrutiva do Marxismo Cultural em nossa sociedade. Observe você mesmo.

Um exemplo clássico? Vide a relação dos gays com a esquerda. Era crime ser gay em alguns países comunistas. O gay em si, devido à sua falta de virilidade, era tido como não-útil para a revolução (armada).

Como agora a investida é cultural, atacar um dos pilares citados acima com o “casamento” gay, por exemplo, passa ser útil ao comunismo. Daí, agora a esquerda usar alguns gays para seus planos.

Mas não pensem que os gays terão tratamento diferente do que tiveram em países comunistas todos estes anos, quando eles não forem mais úteis à causa esquerdista novamente.

Outro exemplo: a religião, que outrora era considerada por marxistas ser o ópio do povo, de repente passou a ser habitada por muitos esquerdistas que a utilizam para injetar na cabeça dos fiéis as idéias destrutivas de sua ideologia, causando confusão e perdição.

É um verdadeiro câncer, um mal infiltrado, que ataca por dentro provocando muita destruição e sendo mais perigoso que ameaças externas que são visíveis, conhecidas.

Lutemos contra este câncer que infiltra-se em diversos campos e tenta destruir por dentro a nossa civilização e a nós mesmos.

Continuar lendo

A infelicidade do século

Este livro deveria ser lido por todos que interessam-se e, principlmente, rejeitam, como eu, o Comunismo e o Nazismo.

A infelicidade do século – sobre o Comunismo, o Nazismo e a unicidade da Shoah
Lê Malheur du Siècle
Alain Besançon

2000
Avaliação (5 de 5): 

O renomado historiador francês Alain Besançon faz, nesta obra, um paralelo entre as duas grandes desgraças da humanidade, que ergueram-se e dominaram parte do mundo durante o século XX: o Nazismo e o Comunismo.

A. Besançon nos convida a analisarmos juntos através de um questionamento que ele faz baseado num raciocínio lógico que, porém, muitas vezes passa despercebido: Por que Comunismo e Nazismo, sendo tão semelhantes, recebem, atualmente, tratamento tão diferentes? Um já caiu no esquecimento, ao passo que o outro continua a se estrebuchar.

Apesar de serem ideologias diferentes e ditas rivais, possuíam muitas – muitas mesmo, mais que nós podíamos supor – características em comum. E isto nos é mostrado através de análises das destruições física, moral e política que ambos regimes promoveram. Com isso fica evidente a semelhança demoníaca entre esses dois sistemas.

Acompanhe a lista na página LIVROS do blog, ou clicando aqui.

Trecho dA infelicidade do século:

A primeira [questão] tem a ver com a consciência histórica, que me parece, hoje, sofrer gravemente de falta de unidade. O desacordo tem a ver com o que este século tem de mais característico em relação aos outros: a extraordinária amplitude do massacre de homens feito por homens, que só foi possível pela tomada do poder pelo comunista leninista e pelo nazismo de tipo hitlerista.