Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental

Como a Igreja Católica construiu a civlização ocidental

Como a Igreja Católica construiu a civilização ocidental
How the Catholic Church built western civilization
Thomas E. Woods Jr.

2005
Avaliação (5 de 5): 

O historiador Thomas E. Woods Jr., PhD, faz nesta obra um apurado de fatos que mostram a contribuição, a gigantesca contribuição, que a Igreja Católica deu para a formação da nossa civilização Ocidental, tão atacada hoje em dia.

Avanços científicos, controvérsias e polêmicas são descritas de uma forma imparcial, mostrando-nos o que muitas vezes nos é ocultado, proposital ou involuntariamente, nas aulas de história nas universidades brasileiras bem como nos ensinos fundamental e médio, seja por ignorância, seja por mau caráter, justamente proveniente dos que querem tanto atacar a Civilização Ocidental que, devido às suas sólidas bases com o direito romano, a filosofia grega e a moral judaico-cristã,  impede a implantação de utopias totalitárias.

Quantos não pensam que a Igreja foi contra a Ciência e que era medieval foi uma “época de trevas”? O que muitos não sabem é que foi a Igreja, segui quem fundou as Universidades e justamente durante a Idade Média! As Universidades de Bologna, Salermo, Sorbonne, Montpellier, Roma e Siena são apenas algumas das mais antigas e notáveis.

São informações como estas que encontramos nesta obra que é sem dúvida, para todos, católicos ou não, ocidentais ou não, must-read.

Vale lembrar que o professor Woods Jr. nem era católico.

Para se ter uma noção do que é abordado no livro, deixo um índice com alguns dos conteúdos nele inseridos:

  1. A Igreja indispensável;
  2. Uma luz nas trevas;
  3. Como os monges salvaram a civilização;
  4. A Igreja e a Universidade;
  5. A Igreja e a Ciência;
  6. Arte, arquitetura e a Igreja;
  7. As origens da Lei internacional;
  8. A Igreja e a Economia; (Vale salientar que Thomas Woods Jr. também é da área de Economia.)
  9. Como a caridade católica mudou o mundo;
  10. A Igreja e a Lei ocidental;
  11. A Igreja e a moralidade ocidental;
  12. Um mundo sem Deus.

Ele ainda gravou alguns programas, Catholic Church, builder of western civilization, que podem ser assistidos aqui.

ps.: Tradução livre do autor deste blog para o índice dos conteúdos.

Anúncios

Pela vida! Ou seja, contra o aborto.

Veja também o post “Sobrevivente de um aborto“, o qual é o pronunciamento de uma moça que sobreviveu a um aborto. Isso mesmo. Tentaram matá-la enquanto bebê, mas ela sobreviveu a essa tentativa de infanticídio.

Não deixe de acompanhar também o documentário Silent Scream (Grito Silencioso) que mostra as principais técnicas de aborto utilizadas e compreenda quão cruel são estas.

O grito silencioso – The silent scream

Um sujeito chamado Bernard Nathanson foi um médico causador de mais de 75 mil assassinatos. Setenta e cinco mil infanticídios!

De longe, o mais influente líder do movimento abortista. E ele mesmo, após ter reconhecido o absurdo que é o aborto, passou a ser membro do movimento Pró-Vida. Foi ainda responsável por este documentário o qual apresento-vos agora:

A crueldade faz parte, mas não é o principal que o documentário nos quer mostrar. O fato mais important é que uma vida está sendo destruída, um assassinato está sendo cometido, uma pessoa [inocente e indefesa] está a morrer.

O documentário é forte e polêmico. Nos mostra quanto sofrimento é causado a um bebê até que o mesmo chegue a morrer, para poder-se dizer que mais um aborto foi realizado.

“O seu direito termina quando começa o do próximo”, essa é uma máxima da Ética que todos conhecem. Ninguém pode usar-se do seu direito à liberdade para tirar o direito à vida de outrem. Ainda mais quando esse outrem é apenas uma criança que não cometeu crime ou mal algum.

Todos, mesmo os que defendem o infanticídio, reconhecem que o aborto é um homicídio, pelo simples fato dele realmente sê-lo, pois está se matando um ser humano. Por que estas pobres criaturas têm de morrer assim? Por que têm de morrer?

Como uma mente, em sã consciência, pode defender tal prática, e mais, querer sua descriminalização?

Que premissa mais infame esta de considerar que uma pessoa só porque tem menos tempo de vida, tem menos direito à vida que outro!

Continue lendo o post para ver as outras partes do documentário.

Continuar lendo

As provas da existência de Deus

O Projeto Legado Montfort começou há alguns meses a publicar aulas no Youtube. Tais aulas são vídeos de Filosofia, História, Teologia…

Apresento-vos o primeiro vídeo: As provas da existência de Deus. Usando-se dos argumentos de Santo Tomás de Aquino – que há séculos já provara, através da Lógica e da Filosofia, a existência de Nosso Senhor -, o Legado Montfort apresenta explicando de forma bem simples, estes raciocínios e prova a qualquer um que Deus existe.

Quem quiser conferir todas, por escrito:

Como Inverter vídeos com o VirtualDub

Eu sou um aficcionado por quebra-cabeças e jogos de raciocínio. E um dos meus favoritos é o cubo de Rubik, o famoso cubo mágico.

Lá no CEFET-CE a galera teve a brilhante idéia de gravar um vídeo de trás pra frente envolvendo o cubo mágico. O truque é simles: eu pegava um cubo mágico todo arrumadinho e bagunçava em “tempo recorde”, aí era só inverter o vídeo e colocar esse fake na internet dizendo que eu era mais um nerd obeso que resolve o cubo em segundos.

Feito o vídeo. Beleza, mas como inverter? Aqui começa o tutorial:

Gosto muito do VirtualDub. O programa pode não ser o mais bonito, mas é profissional – útil e bastante leve. Sempre editei e fiz uns truques com ele, mas inverter eu nunca tinha tentado e como muita coisa nele, é preciso um código pra conseguir o efeito desejado.

O código pra inverter o vídeo é:

Reverse(AVISource(“C:\Vídeos\Cubo.avi”))

Logicamente, entre as aspas você não colocará exatamente isso e sim o endereço do seu vídeo.

E o que eu faço com esse código? Seguinte: copie e cole-o no bloco de notas. Salve o arquivo na extensão .avs e com o mesmo nome do vídeo. No exemplo aqui:

  1. O nome do meu vídeo é Cubo.avi
  2. O endereço é C:\Vídeos\Cubo.avi
  3. Então, o  meu código fica Reverse(AVISource(“C:\Vídeos\Cubo.avi”))
  4. O arquivo com o código é Cubo.avs
  5. Este arquivo está na mesma pasta do vídeo

Faça como eu fiz no exmplo acima. Agora é só abrir o VirtualDub e arrastar os dois arquivos (.avs e .avi) pra dentro dele.

PRONTO! Seu vídeo está invertido (revertido, de trás pra frente – como queira). 🙂

Não esqueça-se de salvar o arquivo final. Da seguinte maneira:

File >> Save As AVI

Algumas pessoas reclamam do tamanho final do vídeo editado. É natural que o vídeo editado seja de tamanho diferente do vídeo original.

Se aumentar muito de tamanho, não se preocupe. Para diminuir novamente o tamanho do vídeo, pode-se comprimi-lo usando um codec como o DivX.

Para adicionar o codec, faça o seguinte:

  1. Após ter feito o processo de inverter o vídeo, arrastando os arquivos, vá no menu Video >> Compression (ou pressione CTRL+P);
  2. Procure  e selecione o codec, como DivX ou XviD;
  3. Agora sim você pode salvar o seu novo vídeo.

ps.: O WordPress coloca as aspas diferentes das tradicionais que devem aparecer no bloco de notas. Portanto, se der algum erro, apague essas aspas e as digite novamente.

– Links pra downloads:

VirtualDub ffdshow / Avisynth / Meu vídeo / DivX

Qualquer duvida, não hesite em perguntar nos comentários. Abraços.