Entenda o que está acontecendo no Brasil – O que é Marxismo Cultural?

É simplesmente impossível enteder o que está a acontecer em nosso país – e no mundo – sem primeiro saber o que é o Marxismo Cultural.

Não pense que é por acaso que todos gritam “penso diferente de todos” quando todos pensam exatamente a mesma coisa.

O Padre Paulo Ricardo fez uma série de palestras em que explica tin-tin por tin-tin o que é este movimento. Como e porquê surgiu, qual o contexto de sua origem, como age, onde está etc.

Não é por acaso também que os sucessivos ataques ao direito romano, à filosofia grega e, sobretudo, à moral judaico-cristã começaram a ocorrer de forma organizada e metódica numa mesma época e prolongam-se até hoje e cujos efeitos já são observáveis e, claro, preocupantes.


De boa, não importa sua religião, não deixe de assistir a estas palestras por preconceito (só porque é um padre quem as profere). Até porque tudo aí independe de credo. Basta ser humano e de boa intenção para ser de seu interesse.

Rapidinho, é o seguinte: os comunas perceberam que a revolução que eles tanto querem nunca daria certo. Era preciso modificar a mentalidade do povo. Isto é um baita desafio. A Escola de Frankfurt chegou à conclusão que, para tanto, era preciso derrubar os pilares que sustentam a Civilização Ocidental, o direito romano, a filosofia grega e a moral judaico-cristã.

Daí, ser preciso fazer uma verdadeira lavagem cerebral na população. Tal lobotomização está ocorrendo há tempos, por meios culturais.

Livros, novelas, educação à la Paulo Freire, revistas… Aos poucos, idéias vão sendo implantadas na cabeça de todos que, sem preceber, começam a pensar diferente, a concordar com o que eles querem que você pense.

Muitos não percebem o que está acontecendo, principalmente quando é com eles mesmos, uma vez que já estamos cercados por todos lados de tal influência. Afinal, “o peixe não vê a água na qual nada”.

Na educação, pedagogia do oprimido.
Na cultura popular, novelas, filmes, séries e músicas que pregam a promiscuidade, o desprezo à família, o adultério e tutti quanti.
Na história, livros altamente viesados, com mentiras e deturpações.
No jornalismo, manchetes e notícias que distorcem a realidade, e prestam serviço de desinformação e/ou contra-informação.
Na Igreja, Teologia da Libertação, que estupra a Sagrada Liturgia, rebela-se contra o Papa, contesta a autoridade Ecleisástica.
No ambientalismo, um radicalismo impressionante.

Não precisamos ir muito longe para encontrarmos casos e mais casos que comprovam a ação destrutiva do Marxismo Cultural em nossa sociedade. Observe você mesmo.

Um exemplo clássico? Vide a relação dos gays com a esquerda. Era crime ser gay em alguns países comunistas. O gay em si, devido à sua falta de virilidade, era tido como não-útil para a revolução (armada).

Como agora a investida é cultural, atacar um dos pilares citados acima com o “casamento” gay, por exemplo, passa ser útil ao comunismo. Daí, agora a esquerda usar alguns gays para seus planos.

Mas não pensem que os gays terão tratamento diferente do que tiveram em países comunistas todos estes anos, quando eles não forem mais úteis à causa esquerdista novamente.

Outro exemplo: a religião, que outrora era considerada por marxistas ser o ópio do povo, de repente passou a ser habitada por muitos esquerdistas que a utilizam para injetar na cabeça dos fiéis as idéias destrutivas de sua ideologia, causando confusão e perdição.

É um verdadeiro câncer, um mal infiltrado, que ataca por dentro provocando muita destruição e sendo mais perigoso que ameaças externas que são visíveis, conhecidas.

Lutemos contra este câncer que infiltra-se em diversos campos e tenta destruir por dentro a nossa civilização e a nós mesmos.

Comentário que fiz anos atrás, tentando fazer um resumão rápido e conciso sobre o que era o Marxismo Cultural:

Como o comunismo não vingou, alguns adeptos do sectarismo comuna procuraram estudar a situação para descobrir porque a realidade não batia com a teoria de Marx.

Qualquer um em sã consciência, quando visse que a teoria e a realidade não se condiziam, logo concluiria que a teoria está errada e procuraria mudar a teoria. Mas o que eles quiserem/querem é o contrário: mudar a realidade para se encaixar na teoria e a mesma poder “funfar”.

Assim, acabaram chegando a conclusão de que o marxismo nunca daria certo no Ocidente devido à sua cultura que era baseada:
– No direito romano;
– Na filosofia grega; e
– Na moral judaico-cristã;

Assim, o marxismo cultural busca destruir esses pilares. Principalmente o terceiro. E o principal método utilizado por eles é a implementação, através das escolas, de uma mentalidade que veja o marxismo como salvador da sociedade desses três pilares “malvados”.

Já dá pra perceber que muitos estudantes aderem às “verdades” ensinadas pelos pseudoprofessores de História, sem mesmo verificar as fontes ou a veracidade das informações. Desse modo, a Igreja, a Direita, o Conservadorismo, os bon constumes, a Tradição… tudo fica sendo caluniado e sem direito de reposta.

Quando alguém refuta os absurdos que são tão proclamados acaba caindo no ostracismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s